domingo, 3 de maio de 2009

Felizes sejam os dias de todas as mães..

Felizes sejam os dias de todas as mães!
Á minha mãe , um beijinho
e um abraço..
Também algumas lágrimas
pelo distanciamento
pela incompreensão..
Pela falta de carinho.
Mas eu estou aqui!
Um beijo mãe!
Quem me conhece sabe do que falo.. Feliz dia a todos, Ell

13 comentários:

Osvaldo disse...

Olá Ell;

Que crónica profunda de sentimento você escreveu... Escrita com muito sentimento e sinceridade.

Eu como pai (e avô), posso dizer que o "role" de ser mãe é sempre o mais dificil...
Por isso, neste dia a elas dedicados, um beijo de muito respeito a todas as Mães do Mundo.

bjs, Ell.
Osvaldo

*Lisa_B* disse...

Querida amiga,
obrigada pela parte que me toca...fui feliz hoje mastenho muitos dias para trás e para a frente em que não o serei...ficou o consolo por ser hoje.
Triste pelo distanciamente e incompreensão que vai entre mães e filhas...não devia ser assim fico triste sempre que deparo com essa incompreensão seja porque motivo for não a senti nunca da minha mãe ou familia mas de toda a sociedade que me rodeia no real...no virtual quase também só sinto amor...e é facil afastar-me de quem não gostar de mim.
Fica o meu sentimento consigo linda.
Beijinhos com o meu carinho.

Laura disse...

Moça, as nossas mães devem ser primas ou parentes afastadas...e nem digo mais nada... Parece que decoraram o verbo da incompreensão e ficaram ali, paradas no tempo...Mas que tristeza isso me acarreta, mas que pena de não conseguir que mude de forma de ser e ver as coisas e acompanhe os tempos que mudam...Haja amor da nossa parte e da delas também o há, mas à sua maneira... Beijinhos e tens muito quem te dê amor... e ao menos a nossa relação com os filhos, não é igual a essa...laura..

OrCa disse...

Com todas as incompreensões, irracionalidades e chateações, mãe é mãe, para o bem, para o mal... e, até, para o etc. e tal.

Se nelas não couber o voo de asa que nos conforte pelas penosidades da vida, a nós a dupla e tão árdua tarefa de ter afecto a valer por dois.

Isto tão só porque, apenas, mãe é mãe... e tudo fica dito, de quanto é sentido.

Beijos.

mariam disse...

Ell,

Parabéns! grande Mãe :)
e à sua e às restantes boas mães também!

já voltei da curta pausa :)
espero que tudo bem contigo :)

um grande abraço
e beijinhos
mariam

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Olha,
a palavra parada;
Luta,
por letras ocultas;
Ouça,
os versos internos
Solta,
a nudez poética;
Escreva-se,
poesia
ao menos um dia,
Seja.

(Maísa)

Desejo uma linda semana com muito amor, esperança e carinho.
Abraços.
Eduardo Poisl

Laura disse...

Olá nina..vim deixar ium abraço apenas, o dia d amãe já passou, aliás é um dia que deve ser de todos os dias e de todos os filhos e mâes, infeizmente nem é assim, mas...
O Nuno já foi ontem e já escreveu que as saudades já iam com ele quando saiud e casa, mas, também diz que; tem de ser e tem mesmo..Um xi da laura..

Alexandre Júlio disse...

Olá MaMã Ell!

Como compreendo bem as tuas palavras, a dor que elas transportam, .....!

Desculpa, tamanha ausência da Blogoesfera, mas na vida nem sempre temos tempo para tudo o que amamos, e as opções ás vezes levam-nos a adiar, coisas que gostaríamos de já ter realizado, desta calhou ao Blog.

A ti minha querida, que trilhastes tantas vezes, o caminho para o meu colmeal, um beijinho grande.

Alexandre.

Bichodeconta disse...

Laura...
Que bom saber que ao abrir a porta há sempre umas palavras tuas de carinho..Obrigada, se já és tia do meu sobrinho, que tal ficares também minha irmã? Beijinho a ti e aos filhotes..´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´
Alexandre...
O grande, grande ser humano, grande homem, grande pai, grande cidadão, grande amigo também ! As pessoas como o Alexandre só sabem ser amigas e espalhar á sua volta a felicidade.. É como se te tivesse conhecido a vida inteira.. Irei sempre ao colmeal, e só não vou ao passeio porque segundo as informações já está esgotada a lotação do autocarro, pode?Aos filhos , á Nina tua companheira de vida, a ti também um abraço e um obrigada pela visita de que tanto gosto e pelas palavras de carinho que sempre nos reconfortam..Preciso de poejos verdes.. Bjs, Ell

Alexandre Júlio disse...

Ói Elll....!

Obrigada pela doçura com que sempre retribuis, pelas minhas singelas palavras.

E, sobre o passeio quero que saibas, que tenho ainda disponível 2 lugarzinhos, para ti e para a tua cara metade.

Os poejos ainda estão verdes, pois foram secos á sombra, o ano passado, mas só faltou tu passares a recolhê-los, minha querida.

Este ano haverá pouco poejo, o Inverno e a Primavera foram extremamente secos.

Passa pelo meu colmeal, que há por lá novidades.

Um beijinho da planície Alentejana já a aloirar.

Alexandre

Laura disse...

Olá, vinha desejar um dia bom, e ouço falar d epoejo, assim como já vi em receitas, mas, nem sei bem o que é e a que sabe, explica ai pá pariga das resteas, penso que é uma erva pá salada, ou pá comida, ora, nunca a vi e adoro tudo o que tem a ver com plantas aromatizantes ou de papar...Beijinhos da laura e um sábado maravilhoso...

Laura disse...

Tão nina Ell, mana Ell? Já somos manas ao tempo em que o tempo era outros tempo, ah, ahhh, entendes? Entre seres que se dão bem logo de principio, as alvoradas já brilham desde há séculos...
Vá lá, os poejos são o quê, comem-se com quê? Ó Alexandre Júlio...receitinha pra cá, que leve poejos, e, nem engorde, é que!..sou mais bolinha que laurinha...Um abraço..laura.

Bichodeconta disse...

Ó Laurinha volto a explicar: Poejo é uma erva verde, de aroma intenso e fresco e sabor sem igual..Usa-se na culinária Alentejana, pelo menos, em açorda e em sopa de cação ou achegam, já sei, o próximo comentário é para te dizer o que são achegans eheheh. A açorda que também se faz com alho e coentros, ao trocar estes por poejo ganha-se em qualidade e sabor..Também de poejo, se faz um licor tradicional do Alentejo,mais própriamente Montemor-o-Novo, meu Concelho, onde até há pouco funcionava a maior destilaria de licor de poejo do Pais, mesmo á beira do grande Rio Almansor em cujo caudal foi construída a barragem dos Minutos..... O licor será amarelo mais claro e limpído quando feito com poejo verde, e será mais escuro quando confeccionado com o poejo colhido verde e posto a secar á sombra.. Também é usado em xarope contra a tosse e dificuldades respiratórias..Perdão mestre José Salgueiro se estou a dizer disparate, não me parece, mas o sr é que é o grande Mestre e enciclopédia dessas coisas de ervas do campo.. Mas afinal o Manel é ou não Alentejano?Degenerou?Beijinho e boa semana onde o sol volte a brilhar..