sábado, 10 de agosto de 2013


Desejos

Intemporal
este desejo
meu corpo reclamando
teu corpo
teu beijo
insinuo-me
sobre o amarrotado lençol
onde erecto
te recebo em mim
fecho os olhos
e como bússola
guio-te em descontrole
esvaio-me em ti
em ondas de prazer revolto
clamo em paixão
êxtase, veleiro solto
serpenteando
deslizamos
cai a noite
nasce a lua
involuntária
explode no meu ser
esta incontornável
vontade de ser tua
e aconchego-me
na ausência
na ternura
em  perfeita simbiose
lucidez, avidez
loucura

1 comentário:

Ana Pereira disse...

Boa noite
Passei pelo teu cantinho para te dar a conhecer o meu modesto espaço de poesia.
Espero que gostes. Um abraço, Ana Pereira
http://almainspiradora.blogspot.pt/