quarta-feira, 25 de junho de 2008

Além do Tejo...

No dançar da seara dourada
Nas ondas do teu sagrado chão
No vai vem do vento
Ora agreste e frio, ora vento suão
Há em mim sempre o desejo de voltar
Para Além do Tejo
Num veleiro que navega no teu mar
E ficará ancorado no teu coração
Que saudades do meu Alentejo... Um abraço a todos, Ell

26 comentários:

bettips disse...

Passou um dia de aniversário, pelo que percebi no meu lugar. Pela tua ternura e humanidade, te desejo muito amor e aconchego de família e amigos, sempre que os anos durem!
Abçs

O Profeta disse...

Hoje o Sol pintou de luz o verde
As hortênsias são nuvens na terra
Plantadas por um deus romântico
No sortilégio que esta ilha encerra


Um sol de vida


Um mágico beijo

JoAnInHa disse...

Obrigado pela visita e comentario!
Desta vez aquele post foi feito para um ex-namorado meu que morreu aos 18 anos...a historia esta no meu blog, indico o dia para veres no arquivo, no final deste post com o video...foi complicado e ainda hoje é, viver sem ele do meu lado..e por isso decidi dedicarlhe aquela musica/post para de certa forma "me sentir melhor cmg mesma..."
Beijos e volta sempre que quiseres =)

Espaço do João disse...

Que mágoa sinto em não puder dar a volta a este mundo cão!!! Aqueles que o podem fazer, só o fazem em seu proveito.

Mudando de assunto:- Os abacates dão-se relativamente bem em Portugal.O seu pior inimigo é a geada. Eu, tenho o cuidado de as proteger das geadas, para tal, cubro a árvore com uma rede daquelas usadas na construção civil e, o solo em todo o raio da copa das mesmas com um plástico preto. Por cá faz sempre geadas e, se não fosse este método, não conseguiria nada. Mesmo assim há anos em que ela é tão forte que lá se vai a colheita. Também na região do Algarve por ter um clima mais temperado dão-se muito bem. Na Madeira, nem precisam ser enxertadas. Se quizer fazer uma experiência muito engraçada, pode ter um abacateiro no seu apartamento durante muitos anos. Faça o seguinte:- Pegue um abacate, retire-lhe o caroço e sua pele envolvente. Depois espete tres palitos e, deixe a parte onde irão sair as raizes para baixo, mergulhado na água. Verá que passados pucos dias ela começa a criar raises e a sair um epiastro com suas folhas belíssimas. Após atingir certo tamanho, pode colocá-lo num vaso e deixar crescer. Não pode faltar a água enquanto estiver num copo de boca larga ou num frasco de vidro. Atenção o caroço não pode estar completamente mergulhado na água,de preferência não lixiviada.
Depois de estar no vaso as regas podem ser semanais.
Um beijo joão

Pena disse...

Simpática Amiga "ELL":
Imagens doces de palavras sentidas ancoradas num barco lindo para além do majestoso e imponente Tejo.
Um coração terno, lindo e
maravilhoso que expressa encanto, esperança e beleza.
Um sentir sublime, belo e perfeito.
Cria palavras de indescritível beleza num terno sentir de fluidez de escrita poderosa. Terna.
Gostei muito.
Beijinhos de amizade.
Sempre a admirá-la e a estimá-la

pena

Fa menor disse...

Olá Ell,
resolvi fazer-te uma visitinha para te dizer que gostei muito do teu texto das 12 palavras.

Bonita aquela sequência de movimentos... foi como se estivese a visualizar um filme.

É como aqui esta seara dourada cujo ondular tão bem me transmites...

Bjinhos

Rafeiro Perfumado disse...

E não sairá cara, a ancoragem? Pelo menos nas marinas é um balurdio..

nile santos disse...

Oi amiga.Adorei a poesia.Linda!!!Com carinho.nile.

maresia_mar disse...

Olá

deixo-te um beijo ainda com cheirinho a S. João

Laura disse...

Olá nina querida...
De volta às lides do mundo virtual estou a recomeçar as visitas... Perdemos pastas com muita coisa guardada e tereid e reeescrever os poemas que tinha guardados, cerca de 400..mas lá chegarei..foi preguiça minha que devia mandar para os direitos de autor e ja tinha aquela vozinha na cabeça a dizer-me, manda-os manda-os..pá semana pá semana e ós pois? é bem feita, deve-se dar ouvidos às vozes interiores...
Linda poesia a tua. Beijinhos d alaura..

Alexandre disse...

Para mim haverá sempre um veleiro a navegar nos mares do Alentejo... porque tenho sítios mágicos lá, sim, lá onde eu devia estar... Alqueva, Monsaraz, Zambujeira... morro de saudade de pensar nas magias desses sítios - tenho medo de lá voltar e que tudo se tenha esfumado...

Muitos beijinhos!!!

Laura disse...

Ó Ell, eu queria dizer que com o euromilhões ajudaria a muita gente..e faria o meu sonho tornar-se realidade é que é preciso imenso dinheiro para isso, acredita que não é para riqueza para mim...era para ajudar muita gente, mas a hora chegará não tenho duvidas nenhumas...
A Neide esteve na Grécia e chegou sábado e na terça já foi para Paris e volta na próxima semana sexta feira, aela desenrasca-se, ams tenho saudade dela pois comunicamos imenso e ela enche-me de carinho...
Beijinhos da laura...

Ana Maria disse...

Boa noite minha querida amiga.
Linda paisagem, belo poema.
Quero te desejar tudo de bom.
Quero agradecer pelas visitas.
Fique com Deus.
beijinhos.

Vb disse...

Olá... Adorei este poema! Principalmente pelo que eu consegui ouvir no mesmo. Enquanto o lia fui sempre ouvindo a Mafalda Veiga cantando: Geme o Restolho..
Obrigado pelas tuas visitas e palavras sempre simpáticas. Quanto à tua questão: é verdade, o livrinho está praticamente pronto a sair. Questão de umaa duas semanas pouco mais.
Beijinhos e tudo de bom.

Vitor

dona tela disse...

Vou mudando o paradigma.
Beijos.

JOSÉ NEVES disse...

Alentejo, um local onde muito ainda existe por descobrir.
Bonita perspectiva acompanhada por belas palavras.

Abraço com Amizade.

marialascas disse...

Saudades do Alentejo tantas!
Bjs

legivel disse...

"... ceifeira que andas à calma
à calma ceifando o trigo
ceifa as penas da minha alma
ceifa-as e levas-as contigo.
Abalei do Alentejo... ",

e por aí fora, como diz a canção. Mas volta-se sempre.

abraço.

Justine disse...

Ao ler o teu poema, estou a ouvir o vento, a sentir o seu toque no meu rosto, e a ver a ondulação doce da seara. Muito belo!
Beijo e bom fim de semana

Chat Gris disse...

Venho agradecer, tardiamente, a tua visita lá ao meu sítio, obrigada! (obrigada também pelo teu voto no selo...)
Vivi no Alentejo quase 10 anos, em Évora...onde volto sempre que posso.
(+e muito bonita a fotografia que postaste)
Já pus a Matilde nos meus miados...
Bom domingo!

as-nunes disse...

Ell
Poucas vezes andei pelo Alentejo, com calma, com olhos de ver.
Mas ao ler estes versos e ao ver a foto apetece-me dizer como o cantor: "Alentejo da minha alma...".
Um beijinho
António

perfume de laranjeira disse...

Alentejo é mais que Pátria1
É Mátria!
É o instante de plenitude, o instante de eternidade!
Quero aqui, agora, partilhar um poema-vivido no Alentejo, numa tarde quente de um Verão próximo, nesta terra onde existe, à espera, a felicidade para se ter e se dar, plena e eterna!

Meu Amor, Alentejo,

O Sol
fecunda os corpos
incendeia os sentidos …
Uma louca sinfonia
vinda do fundo dos tempos
insaciável e urgente!
Encontro pleno!
o côncavo e o convexo
que se sorvem
que se respiram
que se bebem
…sem palavras
Cavalo de fogo!…
Poderoso!
risca o silêncio do montado
…beija a terra mágica

PS. havia uma ponte antiga, talvez romana…

o próximo post é precisamente sobre Serpa, a vila branca e a luminosa, a irradiante (Baja, o seu nome no período islâmico tem excatamente esse significado) cidade do centro da planície...

Muita luz para vós!

Vieira Calado disse...

Bonito, bem construído este seu poema.
Gostei.
Um abraço

Teresa David disse...

Bonita dança de palavras.
Bjs
TD

Thunder disse...

Alentejo tão belo e tão desprezado pelo nosso governo!!!

Sónia Pessoa disse...

Vim até aqui pela mão do Eremitério, e participo também no jogo das palavras. Parabéns pelo espaço, vou voltar. A minha mãe é de Viana do Alentejo mas devo confessar que é uma zona que conheço mal.

Aparece no meu cantinho, terei todo o prazer em pr lá passear contigo.

Abraço,
Sónia